A maternidade

Este é o primeiro post deste blog. Quero aqui partilhar com vocês ideias, pensamentos, conhecimento, pesquisas, leituras, alegrias e desafios. Sou uma pessoa apaixonada por desenvolvimento pessoal e pelo poder da nossa mente.

Por escolha e alinhamento da minha vida profissional tenho feito muitas pesquisas e encontrado conteúdos incríveis. A vontade de compartilhar tudo com o mundo tem crescido diariamente no meu coração. Vou desenvolvendo aos poucos, chaves de transformação, equilíbrio e firmeza para trilhar meus caminhos e sei que serão de grande auxílio para quem escolher conectar comigo.

Aproveito para transitar sobre a maternidade já que hoje celebramos o das mães. Nada como a maternidade para nos tirar o chão e dar o céu, né verdade? Que desafio é acompanhar e guiar nossos filhos durante a nossa experiência nesta vida e na vida deles. Fui presenteada com a maternidade logo cedo, aos 19, na verdade quando meu filho nasceu tinha completado 20 anos. U-au, que presente! Que amor. Quando volto no tempo, lembro que não tinha medo de ser mãe, me sentia segura e sempre fui muito agradecida pela oportunidade. É uma honra e sempre foi. Tinha sim receios. Era nova, não tinha nem me formado. Não sabia como seria minha vida profissional e como faria para que tudo desse certo. Tive muito suporte e famílias amorosas. Matheus chegou como o Sol e iluminou tudo a minha volta. Sentia uma conexão sem limites de tempo e espaço. A certeza que eu já tinha sobre Deus e sobre o amor se estabeleceu de forma inabalável. De lá até hoje acordo e anoiteço todos os dias agradecendo a Deus por ser mãe e especialmente por ser mãe do Matheus e da Maria Flor que chegou 5 anos e meio depois da minha primeira aventura nesta dimensão da vida. Maria, que nem disse o Matheus quando foi visitá-la na maternidade, nos fez explodir de alegria e encantamento. Certamente fiz um combinado muito especial com o Pai criador. Uma dupla de seres maravilhosos que me ajudam a crescer e colocar a empatia em dia. Não tem engano por aqui. Conversas profundas e cheias de verdade acontecem a todo momento. Somos parceiros de vida. Aos poucos e com muita sensibilidade vamos aprendendo a ser, ensinar e aprender.

Ser mãe me coloca em evolução pessoal permanente sem nem pensar sobre isso. É um tal de planejar, flexibilizar, desapegar que não tem explicação. Estou disposta ao ajuste. Ajuste de olhar e de sentir. Ajuste ao mostrar e conduzir. Desde então, sou um ser “flex”, nem adianta muito se prender a uma forma de viver. Os filhos vieram com tudo e me fazem compreender que realmente cada um sente de forma diferente. O mais interessante é que mesmo sem saber se estou fazendo o certo vamos construindo relacionamentos com uma confiança tão grande que o mais importante é o amor que compartilhamos. É um bem querer que supera os momentos mais apertados e que exigem essa tal de flexibilidade na forma como vemos, sentimos e transitamos nos nossos dias.

Tenho a sensação que o compromisso entre mães e filhos é firmado antes mesmo da gestação. Nem sempre sei o que e como fazer mas vou seguindo a intuição, aprendendo e trocando experiências com minha própria mãe (que preciosidade e exemplo!) e com as mães irmãs e amigas que damos a mão nesta jornada. Alguns dias são mais desafiadores que outros, algumas situações são de tirar o fôlego, tremer as bases e em alguns momentos acho que não vou conseguir, mas daí surge uma força, uma certeza, uma firmeza que não tem explicação. Ou melhor, tem sim, tem conexão, confiança e entrega a Vida. A potência criadora e amorosa que permeia os níveis mais sutis e misteriosos nos ampara e impulsiona para frente, com algumas condições: desapegar, acreditar, ensinar e não exigir de volta, amar sem medo de errar e disposição para ajustar, desfazer nós, construir caminhos e manter a coerência e integridade, firmar na verdadeira união que envolve a harmonia nas relações, respeito, liberdade e uma boa comunicação.

Serei sempre grata por ser mãe de seres tão preciosos e lindos por dentro e por fora!

Com o coração transbordando de amor chego ao fim deste post feliz por tudo que sou e por poder registrar tantas boas notícias dessa minha experiência na vida.

Um abraço bem grande,

Dani.

0 visualização
Inscreva-se para receber conteúdos e novidades!