Corpo ordenado, estruturado e alinhado

Nosso corpo é um processo vivo, subjetivo, evolutivo, em contínua transformação e organização de si mesmo. Nós corporificamos emoções, pensamentos e experiências. Nossa anatomia pode ser vista como uma realidade pulsante, multidimensional, rítmica, plástica e em constante movimento. O corpo humano é emocional, cognitivo, linguístico e cultural. Nossa experiência é corporificada, incluindo o sentir, o pensar, o imaginar e o sonhar. Em matemática, um corpo ordenado é um corpo no qual existe uma relação de ordem total, e em que as operações binárias do corpo são compatíveis com essa relação de ordem. A chave ‘corpo ordenado, estruturado e alinhado’ está presente no Lian Gong (Dezoito Terapias Corporais e de Cultivo do Chi), que tem origem na sabedoria da Medicina do Oriente que ensina: ‘Onde chega a Energia, chega também o efeito Terapêutico’. Temos, ou somos, uma inteligência corporal grandiosa e autônoma. Um equilíbrio sistêmico, dinâmico e perfeito, que inibe e estimula, que limpa e nutre, que irriga, contrai, mobiliza e elimina. Nossa voz codifica e expressa nosso pensamento. Somos o instrumento por onde passa o som. Temos órgãos para os sentidos, órgãos para a ação e órgãos sutis da ação (pensamento). Reunimos em nosso corpo camadas de tecidos, células, moléculas e átomos; reunimos elementos – terra, água, fogo, ar e espaço; e reunimos faculdades – mente, ego, intelecto e consciência – que permitem que possamos conhecer, refletir e interpretar .

Ordem, estrutura e alinhamento: nossa postura corporal expressa a compreensão que elaboramos sobre esses atributos. Podemos pensar sobre eles desde muitos pontos de vista, porque alinhamento diz respeito primeiramente ao nosso eixo, à nossa inclinação, ao círculo de nosso próprio compasso – o eixo essencial. Mas ainda vai muito além. Com o que nos alinhamos? Que forças validamos? Que propósitos nos inspiram? Que nutrição nos damos? Que companhias temos? Que músicas ouvimos? Que conteúdos acessamos? Que hábitos mantemos? Nossa estrutura, assim como nosso alinhamento, tem a ver com a forma e com os meios pelos quais atraímos, adquirimos, cultivamos, sustentamos, mobilizamos e usamos nossa energia. Recebemos energia abundante pelo ar e pela luz solar. Acrescentamos a energia dos alimentos, que pode ser vivificante ou mesmo danosa. Trocas de energia vão acontecendo enquanto nos movemos durante o dia e durante a noite, e envolvem pessoas, animais, plantas e ambientes. Pelo sono reparador recebemos energia. Podemos potencializar, treinar e conduzir nossa energia, que é nossa força vital, quando incluímos terapias corporais e práticas de meditação em nossa jornada. Pelo equilíbrio entre nosso movimento e nosso repouso, sustentamos nossa energia. ‘Ordem, estrutura e alinhamento’ é uma chave para ser girada quando acordamos, quando estamos adormecendo e mais algumas vezes ao longo de cada dia. A intenção é ‘reunir tudo o que já temos’, assimilar, ajustar o ritmo, consultar a própria bússola, e então continuar o movimento, continuar aprendendo, continuar cultivando, continuar crescendo com paz, equilíbrio, saúde e harmonia.

Texto: Moema Alencar

0 visualização
Inscreva-se para receber conteúdos e novidades!