De que forma você leva a vida?

A forma como levamos a vida e compreendemos a existência é só uma forma, uma dentre outras milhares de formas existentes no planeta. Mas, me encanta a possibilidade de mudar e ampliar o olhar através das experiências dos outros, das histórias de superação, de erros, acertos, aventuras, dores, alegrias, sucessos, fracassos, amores.


Sei por experiência vivida que a morte mora ao lado. Ter a perspectiva que em determinado momento o outro pode não estar aqui e inclusive você pode não estar mais aqui no próximo momento, pode ser de grande auxílio para escolher o que realmente importa para sua alma e sua experiência neste mundo.


Quando meu pai amado, muito amado, fez a passagem, entendi em um nível celular que o que fica é o amor que se deu e recebeu, são as memórias, as entregas, a energia, o carinho, a generosidade, o acolhimento, o poder de tomar decisões e honrar cada palavra dita. Ao atravessar a passagem do meu irmão amado, tudo isso ficou ainda mais claro. Quando partimos dessa vida, deixamos um legado de ações, de soluções, de posicionamentos e partilhas; deixamos bens/ patrimônios imateriais.


Esses bens são resultados das nossas ações durante toda a vida, que por sua vez são resultados das ações do dia a dia, hora a hora, minuto a minuto. Somos o resultado dos nossos pensamentos e escolhas. Por isso, convoco muito essa energia de cuidar da biografia que lhe pertence porque essa é a SUA VIDA e certamente ela deixará um resultado para quem fica e para quem você compartilha o coração e lar.


Acredito que aprender sobre si mesmo, sobre o corpo, a mente, o mistério é estruturante e trabalho para que mais e mais pessoas escutem o que eu digo, cuidem dos seus relacionamentos e das experiências que vivem.


E por ser fácil se perder no meio de tantas demandas e nas vidas das outras pessoas, aprecio o compromisso com o crescimento interior, com o conhecimento sobre o universo particular que nos habita; aprecio olhar para a maternidade com gratidão, humildade, generosidade, empatia; aprecio me relacionar com verdade, com o melhor de mim; aprecio histórias de superação; aprecio histórias de amor, de confiança, de compaixão; aprecio o conhecimento que adquirimos quando vivemos com consciência e firmeza em SER quem REALMENTE se é; aprecio o poder da mudança, da leitura, do movimento com o corpo; aprecio a sabedoria da natureza e honro tudo o que sou e a história dos que vieram antes e através de mim.


Esse olhar, meus queridos, é um olhar rendido à humildade da minha pequena vida e a grandeza da minha alma. E é essa forma de ver e se posicionar que compartilho aqui com vocês porque transborda em mim.

Com amor,

Dani.

1 visualização
Inscreva-se para receber conteúdos e novidades!