Regras para valores

“Por tanto amor, por tanta emoção, a vida me fez assim…”

       Regras: convicções sobre o que precisa acontecer para nos sentirmos bem com a experiência que estamos vivendo.

      Para cada valor que elegemos existe uma regra que fará com que nossa mente reflita se este valor está sendo atendido.

Esses dois conceitos estão intimamente conectados e influenciam grandemente a forma como vamos interagindo e enfrentando os desafios diários, mesmo que não percebamos.

Algumas vezes nos perdemos nas bifurcações e caminhos cruzados. Entender os porquês é importante. Um excelente movimento é parar e refletir sobre o que de fato estamos querendo ao nos colocarmos em determinada situação.

“Nós estamos aonde nos colocamos” e se pararmos para pensar o que determina as nossas ações constataremos que são os nossos valores. Precisamos que eles sejam atendidos.

Os princípios que guiam nossas vidas são os valores mais importantes para a nossa realização. Pense em você com 80 anos. O que você diria a si mesmo sobre o que você está elegendo para balizar seu caminho? Os problemas são criados quando não sabemos e não enxergamos os valores e suas regras.

       É transformador poder avaliar as regras que nós mesmos nos impomos. Somos duros demais conosco? Tornamos as coisas mais fáceis ou difíceis de serem realizadas? Simulamos compaixão por nós mesmos quando não damos conta de uma regra, de uma meta?

Passamos a mão em nossa cabeça ou olhamos de frente e revisamos que limites foram estes que nós nos impomos? Temos estruturado nossas vidas influenciados pelos valores que herdamos, elegemos, aprendemos e defendemos.

Com o que e com quem nos comprometemos durante a caminhada? O que realmente precisa acontecer para nos sentirmos felizes, amados, reconhecidos, livres, bem-sucedidos…?

“Nossas regras pessoais são o supremo juiz e júri. Determinam se um certo valor é atendido ou não, se vamos nos sentir bem ou mal, se daremos a nós mesmos dor ou prazer. As regras são um atalho para o cérebro. Ajudam-nos a ter um senso de certeza para as consequências de nossas ações; assim, permitem-nos tomar decisões rápidas sobre o que as coisas significam, e o que devemos fazer. ”

As regras que elegemos nos fortalecem ou nos enfraquecem? Uma regra enfraquecedora proporciona apenas alguns meios de nos sentirmos bem, e numerosos meios de nos sentirmos mal. É impossível atendê-las? Depende de quem para que estas regras sejam atendidas?

Você é uma pessoa de muitas regras para tudo? Às vezes distorcemos a disciplina e dificultamos nossas vidas porque colocamos muitas regras no caminho.

Para saber o que anda por trás das nossas ações, das nossas escolhas e decisões é essencial fazer essa investigação. E, se for o caso, fazer os ajustes necessários para alinhar as áreas da vida e sintonizar a frequência desejada.

       As regras devem viabilizar os acontecimentos, emoções e ações da nossa trajetória.

Ao atualizarmos ou modificarmos nossos valores, a hierarquia deles e suas regras, colocamos em nossas mãos o poder de mudar a sintonia de nossa vida inteira e de ajustarmos as coordenadas para alcançarmos o que almejamos.

“Suas regras fazem com que você se sinta mais bem do que mal? É preciso ficar atento a isso porque podemos criar numerosos meios de nos sentirmos mal e apenas alguns poucos de nos sentirmos realmente bem. ”

       Uma boa metáfora para clarear este processo é pensar sobre o funcionamento dos jogos. Quando começamos a jogar em um grupo perguntamos uns aos outros se conhecemos as regras do jogo, certo? Recapitulamos algumas regras básicas e mandamos ver na partida. Em algum momento alguém diz: essa regra não é bem assim. Ou diz: neste caso tem uma exceção. Como podemos ganhar um jogo se não se nem mesmo conhecemos as regras?

Devemos procurar regras que fortaleçam nossos relacionamentos e que estejam sob nosso controle. É da maior importância comunicar nossas regras para qualquer situação na vida, quer seja amor, amizade ou trabalho.

“Se você quer assumir o controle da sua vida, se quer se sair bem no trabalho, se quer ser um grande negociador, se quer ser capaz de causar impacto em seus filhos, se quer ser íntimo da parceira, descubra as regras do outro e comunique também a sua. Não espere que os outros vivam de acordo com suas regras, se você não comunicar exatamente quais são. E não espere que as pessoas vivam de acordo com suas regras se você não estiver disposto a fazer concessões e também viver de acordo com as regras alheias. ”

CHAVE DE TRANSFORMAÇÃO: estou vivendo de acordo com as regras erradas do jogo ou estou no jogo de outra pessoa?

Fonte: Tony Robbins- Desperte o seu gigante interior; Echkart Tolle – Um mundo novo- o despertar de uma nova consciência

0 visualização
Inscreva-se para receber conteúdos e novidades!