Respirar e silenciar

O que fazer quando somos tomados por momentos puxados na vida e que não estávamos esperando?

Sempre aguardei o momento de calmaria na vida onde todos as pessoas que eu amo estariam saudáveis, felizes, de boa na lagoa, onde eu estaria com meu check list de compromissos e responsabilidades “done” e aí sim iria poder me organizar para fazer o que era “extra”. Esse “extra” seria meus estudos pessoais, retomar o violão, treinar mais horas por dia, ler livros, viajar, fazer lanches e passeios fora de hora com os filhos, ir ao cinema em uma terça-feira qualquer… enfim…

Quando estava perto dos 30 achei que esse tal momento ia se apresentar. Ledo engano meu, aos 30 minha vida ficou de cabeça para baixo e fui sacodida com força. A sensação se assemelhou a um super caldo no mar agitado de ressaca. Cada vez que achava que o pior tinha passado, lá vinha uma outra onda da pesada e quando eu menos esperava estava embaixo dágua tentando chegar a superfície para um pequeno respiro.

Hoje prestes a completar 37 anos, a vida continua sendo essa imensa aventura, ups and downs, momentos mais puxados que outros, alguns em que fico à procura do chão para dar o passo e por aí vai. Mas agora atravesso com mais presença e confiança. Menos romântica e mais amorosa e realista. Consigo me resgatar com mais rapidez e cuidar de mim. Consigo fazer uma análise mais lúcida e honesta sobre o que está acontecendo e como posso transitar por entre situações diversas e desafiadoras.

Realmente o mindset é de crescimento contínuo constante e como diz um dos meus professores: evolução pessoal permanente. Utilizo muito a memória ativa dos acontecimentos do passado para me ajudar a não repetir o erro e colocar em prática o ensinamento de cada experiência vivida.

O mindset é de agradecimento por poder me apresentar a vida e a mim mesma nos momentos mais complexos e que exigem discernimento e amor. Agradecimento por tudo que tenho e que sou.

“É na calmaria que me encontro

É na disciplina que me liberto

É no amor que me firmo

É na honestidade e verdade que caminho”.

Na procura de encontrar um caminho acabei girando a chave para uma confiança inabalável em mim mesma e na vida. Confiança na amizade, no amor, na compaixão, no compromisso com o corpo, mente e espírito, fé em Deus, firmeza nos passos e na verdade que habita meu coração.

Percebo que esta certeza e relacionamento de confiança em mim mesma são essenciais para não alimentar enganos. Consequentemente estou presente e atenta para me posicionar na vida de acordo com o que acredito que ela seja. Sou fiel a mim mesma e isso é precioso. E ao me treinar para estar presente e centrada em mim, não preciso que tudo no mundo se encaixe para que eu possa viver momentos suaves e alegres.

Existe uma técnica que muitos falam, mas poucos fazem que verdadeiramente me socorreu e pode lhe ajudar, estou falando sobre respiração e silêncio. Respiração para dar uma acalmada no coração e silêncio para você escutar o mundo de dentro, para dar uma oportunidade de organização interna que retornará em impulso para dar conta do que tiver que ser. Silêncio que alimenta a alma, silêncio que conecta pontos, silêncio que pausa e abastece a alma.

Desta forma, convido você que está lendo este texto a refletir sobre seu relacionamento consigo e alinhar por dentro o que for necessário para trilhar os caminhos da vida mais consciente e assim valorizar tudo que a vida tem feito por você. E quando você encontrar este lugar e se precisar de ajuda na busca, me conta, me procure, certamente terei muito a aprender e compartilhar com você!

Com amor,

Dani

#confiança #vida #autoconhecimento #dificuldades #gratidão

0 visualização
Inscreva-se para receber conteúdos e novidades!